Assessoria de Imprensa para a área da Saúde

Em 30 de janeiro de 2020, a OMS declarou que o surto do novo coronavírus constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional. Estamos nos aproximando do segundo semestre do ano e o mundo inteiro está parado, parece que 2020 ainda não aconteceu e tudo por conta dessa crise global na área da saúde.

São inúmeras pessoas infectadas, hospitais lotados, locais sem estrutura para absorver uma quantidade tão grande de pacientes e, por outro lado, hospitais sendo erguidos em 10 dias, estádios de futebol sendo transformados em hospitais de campanha… Realmente, essa crise atual possui dimensões extremas e é preciso que governos, entidades e organizações voltadas à saúde estejam preparados para serem transparentes e bem posicionados diante da população.

Nos dois textos recentes aqui do blog, falamos sobre o posicionamento das empresas em tempos de crise e também sobre o pós-crise, como fica a reputação das empresas quando a pandemia acabar e, ambos, retratam a atual situação e como a assessoria de imprensa é necessária nesse período. Na saúde, mais do que nunca, esses posicionamentos estão sendo requisitados, quase que diariamente.

Diante desse cenário, Ministério da Saúde, governos (por meio de suas secretarias da saúde), hospitais e organizações do setor estão precisando atualizar dados, dar informações precisas e demonstrar transparência com a população e os meios de comunicação (veículos de imprensa e/ou redes sociais) estão sendo extremamente importantes neste momento. Com um trabalho bem planejado de assessoria de imprensa, os setores da saúde estarão preparados para enfrentar outro desafio além da pandemia: o gerenciamento de crise.

Pegamos o exemplo dos sistemas de saúde públicos, como os hospitais, que estão na linha de frente ao enfrentamento à Covid-19: como citamos anteriormente, muitos estão enfrentando superlotação e graves crises internas com relação aos atendimentos às vítimas da doença e à segurança dos pacientes e locais próximos. Além disso, outra importante causa dessa crise se dá também pela atualização de dados diários e informações precisas. Com uma assessoria  de imprensa capacitada, todas as informações são compiladas e passadas para veículos de imprensa, que têm como premissa apurar as informações e passá-las com credibilidade à audiência, dessa forma, evitam-se fake news geradas, principalmente, pelas redes sociais. Logo, é aberto um canal de comunicação transparente entre instituição e sociedade.

Mas não é somente gerenciando crise que uma assessoria de imprensa pode contribuir para os setores da saúde. Acima de tudo, são essas instituições que detêm os especialistas no assunto para passar com credibilidade as informações à população. É importante valorizar esses espaços de mídia para promover o especialista do seu hospital, da sua clínica de saúde, da sua universidade e viabilizar esse relacionamento com a imprensa.

Vale novamente ressaltar que esse momento é crucial para trabalhar a imagem da sua organização para manter uma boa reputação pós-pandemia. Hospitais e clínicas de saúde se adaptaram e criaram novos serviços e formas de atendimento, como a telemedicina. Hospitais de campanha e hospitais de triagem são exemplos de adaptação que devem ser considerados e comunicados à imprensa. Ações especiais, profissionais da saúde e suas histórias, também são exemplos de pautas positivas para trabalhar com as instituições.

Viu como podemos fazer do limão uma limonada?

A TWorks oferece serviços especializados que podem contribuir com organizações voltadas à saúde, especialmente neste momento crítico. Oferecemos gerenciamento de crise, importante nessa situação, mas também criamos oportunidades de mídia por meio de estratégias de comunicação bem definidas e personalizadas.

Entre em contato e conte com nossa ajuda para sair dessa crise global com uma boa reputação!

Deixe seu comentário

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *